Skip to content

Os Novos Testamentos

Este texto tem por objetivo trazer ao conhecimento dos leitores do Blog do Angélico os novos testamentos legais, os quais não têm qualquer relação com o Novo Testamento ou com as Escrituras Sagradas.

Trataremos sucintamente dos novos testamentos como disposição de vontade em relação a fatos futuros, não ligados ao patrimônio.

Entre os novos testamentos temos:

(a) os “testamentos vitais”, também conhecidos como “diretivas antecipadas de vontade” (DVAs), que têm sido utilizados como documentos de declaração de vontade para cuidados e tratamentos médicos. As declarações de vontade e as instruções devem ser aplicadas sobre uma condição terminal do testador ou em casos de impossibilidade desse dispor sobre a sua vontade.

No Brasil os “testamentos vitais” são permitidos pela Resolução nº 1.995/2012, de 30.08.2012, do Conselho Federal de Medicina. Essa Resolução permite o registro do “testamento vital” junto à ficha médica ou prontuário do paciente, vinculando o médico à vontade do testador;

(b) os “testamentos genéticos”, através dos quais se expressa a vontade em testamento quanto ao destino de sêmens e óvulos congelados, em caso de futura inseminação artificial pela donatária. Trata-se de novo instrumento testamentário destinado para o surgimento dos “filhos de herança”, programados para depois da morte.

Pelo “testamento genético”, doadores de sêmens ou óvulos deixam instruções no sentido de o material genético congelado ser utilizado para a concepção e nascimento de seus filhos, após suas mortes, com escolha pessoal de quem os utilizará;

(c) existem, ainda, os “testamentos éticos”, pelos quais a vida, depois da vida, perdura nos ensinamentos de lições, deixadas ao depois por quem, no aprendizado da sua existência, empreendeu práticas éticas que bem serviram à sua história de vida pessoal.

Os “testamentos éticos”, como legados, têm sido amplamente praticados no exterior. São lições de partilha de vida, ditadas como expressões de última vontade, anunciando valores e conselhos.

Fonte: Consultor Jurídico

                                                          ***

O Angélico Advogados conta com equipe especializada na matéria objeto do tema deste artigo, colocando-se à disposição para discutir quaisquer questões a ele relativas.